ESTAMOS TRABALHANDO PARA ATUALIZAR TODAS AS ÁREAS DO SITE!! EM BREVE, UM NOVO PORTAL DE NOTÍCIAS DO PARAÍSO!

Missa: precisamos entender para celebrar

83

Liturgia: “Missa: precisamos entender para celebrar (continuação)

Oração Eucarística: Inicia-se o momento central e culminante de toda celebração: uma oração de ação de graças e de consagração. O sacerdote convida o povo a elevar os corações para o Senhor, na oração e na ação de graças, e associa-o a si na oração que ele, em nome de toda comunidade, dirige a Deus Pai, por Jesus Cristo, no Espírito Santo. O sentido desta oração é que toda a assembleia dos fieis se una a Cristo, na proclamação das maravilhas de Deus e na oblação do sacrifício.

São elementos principais da oração eucarística:

a) Ação de graças (expressa de modo particular no Prefácio): em nome de todo o povo santo, o sacerdote glorifica a Deus Pai e dá-Lhe graças por toda a obra da salvação ou por algum dos seus aspectos particulares, conforme o dia, a festa ou o tempo litúrgico.

b) Aclamação: toda a assembléia, em união com os coros celestes, canta o Sanctus (Santo). É um hino-aclamação: hino solene e aclamação jubilosa, expressão vibrante de alegria, quase como um grito intraduzível, como se o céu se abrisse, permitindo-nos vislumbrar a glória do Senhor e participar do coro dos serafins, no seu perene louvor ao Deus três vezes santo. Nesta solene aclamação, todo o universo cósmico e angélico, os santos do céu e a Igreja da terra unem suas vozes, num grande concerto, para aclamar a santidade de Deus. Clima de festa e júbilo, o céu como que invade a terra, e esta sobe ao céu, formando o cântico da unidade. O momento grandioso do Santo  deve ter a participação cantada de toda a assembléia.

O livro do Apocalipse nos apresenta o Sanctus como aclamação da liturgia celeste: “Dia e noite os anjos não cessam de repetir: Santo, Santo, Santo! Senhor Deus do universo. Aquele que era que é e que há de vir”. (Ap 4,8). Por ser um texto bíblico, doxológico e de conteúdo denso, não deve ser alterado ou substituído por outras versões, ou paráfrases, às vezes tão livres e distantes, que já não correspondem à aclamação bíblica original. Quanto mais fiéis os compositores forem ao texto original, tanto mais litúrgico e adequado para ser cantado na celebração.

Que ao cantar o Santo, os nossos corações exultem de alegria, unidos numa só voz, formando um festivo coro, proclamando a glória de Deus, que merece todo o nosso louvor!

c)  Epiclese: consta de invocações especiais, pelas quais a Igreja implora o poder do Espírito Santo, para que os dons oferecidos pelos homens sejam consagrados, isto é, se convertam no Corpo e Sangue de Cristo; e para que a hóstia imaculada, que vai ser recebida na Comunhão, opere a salvação daqueles que dela vão participar.

d) Narração da instituição e consagração: mediante as palavras e gestos de Cristo, realiza-se o sacrifício que o próprio Cristo instituiu na última Ceia, quando ofereceu o seu Corpo e Sangue sob as espécies do pão e do vinho e os deu a comer e a beber aos Apóstolos, ao mesmo tempo em que lhes confiou o mandato de perpetuar este mistério.

e)  Anamnese: em obediência a este mandato, recebido de Cristo Senhor através dos Apóstolos, a Igreja celebra a memória do mesmo Cristo, recordando de modo particular a sua bem-aventurada paixão, gloriosa ressurreição e ascensão aos Céus.

f) Oblação: neste memorial, a Igreja, de modo especial aquela que nesse momento e nesse lugar está reunida, oferece a Deus Pai, no Espírito Santo, a hóstia imaculada. A Igreja deseja que os fieis, não somente ofereçam a hóstia imaculada, mas aprendam a oferecer-se também a si mesmos e, por Cristo mediador, se esforcem por realizar de dia para dia a unidade perfeita com Deus e entre si, até que finalmente Deus seja tudo em todos.

g) Intercessões: por elas se exprime que a Eucaristia é celebrada em comunhão com toda a Igreja, tanto do Céu como da terra, e que a oblação é feita em proveito dela e de todos os seus membros, vivos e defuntos, chamados todos a tomar parte na redenção e salvação adquiridaspelo Corpo e Sangue de Cristo.

Fontes:
http://www.a12.com/musica/formacao/detalhes/o-canto-do-sanctus
Livro: Para Entender e celebrar a Liturgia – Profº Felipe Aquino

Adaptação: Equipe de Liturgia.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *